Manutenção Industrial: principais KPI’s para acompanhar

Se você é responsável por gerenciar um setor, deve saber que existem indicadores de manutenção industrial que são indispensáveis para tomar decisões estratégicas.

Desta forma, vale ressaltar que é por meio dos indicadores de manutenção que você terá total controle da manutenção do seu setor.

Sabemos que este é um trabalho que exige muita responsabilidade. Por isso, neste artigo, te ajudaremos a entender quais são os principais e mais importantes KPI’s para acompanhar e tomar as melhores decisões. Boa leitura!

O que são indicadores de manutenção industrial?

Diferente de metas, o indicador de manutenção industrial é um dado quantitativo que informa a performance de um processo ou setor. Isso quando comparado com dados de benchmarking. 

Por exemplo, vamos explicar de modo figurativo: quando você precisa descobrir o peso de um item, você o pesa, certo? Para saber o tamanho de um objeto, você o mede. Ou seja, as métricas ajudam a entender melhor uma determinada coisa. O mesmo acontece com os indicadores de manutenção. Eles são responsáveis por apresentar a performance da manutenção, como está funcionando e quais impactos gera na empresa.

Com os indicadores, você tem acesso a uma série de dados relevantes para sua estratégia de melhorar o desempenho operacional.

Geralmente esses dados ficam no PMC (Planejamento e Controle da Manutenção), conhecido por ser o setor responsável por implantar e monitorar os principais KPI’s. Falaremos deles a seguir.

Principais KPI’s para acompanhar a manutenção industrial

Os famosos KPI’s (Keys Performances Indicators) significam “Indicadores Chaves de Performance”. Toda empresa utiliza um pacote de KPI’s para acompanhar o desempenho da manutenção que precisa ser melhorado. Isto é, uma indústria alimentícia possui KPI’s diferentes de uma usina mecânica, por exemplo.

Contudo, existem indicadores de manutenção industrial pré-estabelecidos para a maioria das empresas. Os considerados indispensáveis são os referentes aos custos. A seguir, listamos todos eles para você entender melhor cada um.

1 – MTBF (Tempo Médio Entre Falhas)

Serve para medir o tempo médio de uma falha a outra e deve ser aplicado em todos os equipamentos do setor. Desta forma, as ações ficam visíveis de um modo geral.

2 – MTTR (Tempo Médio para Reparo)

Usado apenas em equipamentos reparáveis para medir o tempo médio para manutenção corretiva de uma falha, dividido pelo total de manutenções corretivas durante um determinado tempo. Ideal mantê-lo baixo.

3 – Distribuição de atividades por tipo de manutenção

Apresenta o percentual de cada tipo de manutenção, seja corretiva, preditiva ou preventiva. No Brasil, a taxa de manutenção corretiva fica restrita a 19%; a preditiva em 31% e a preventiva em 44%.

4 – Backlog de manutenção

Indica a carga horária de todos os serviços planejados, programados, executados e pendentes. É responsável por medir as atividades pendentes de finalização.

5 – CMF (Custo de Manutenção ou Faturamento)

Responsável por apresentar a eficácia do setor de manutenção. O custo de manutenção impacta diretamente da precificação do produto final, ou seja, no faturamento da empresa. Por exemplo, se a empresa gasta muito com manutenção, o preço do produto final será mais alto. 

6 – CMPR (Custo de Manutenção e Valor Estimado de Troca)

Esse indicador de manutenção industrial aponta se compensa mais manter um equipamento ativo ou comprar um novo.

7 – HH empregado por Tipo de Manutenção

Apresenta em qual tipo de manutenção o capital está sendo mais empregado. Por exemplo, se estiver gastando mais com manutenções corretivas, é sinal de que há algo errado.

8 – Disponibilidade dos ativos

Como o próprio nome diz, é responsável por calcular a disponibilidade dos equipamentos industriais ativos para uso.

9 – Confiabilidade dos ativos

Calcula a capacidade que um item tem de desempenha uma determinada função sob condições específicas em um intervalo de tempo.

Conclusão

Agora você já sabe que os desafios para os gestores dos setores de manutenção industrial são constantes. Por isso, esperamos que este conteúdo tenha te ajudado a manter a competitividade da empresa, bem como a controlar melhor os custos e investimentos de maneira mais assertiva.

Para ajudar você ainda mais, disponibilizamos 5 dicas para um checklist de manutenção preventiva eficiente junto ao modelo.

E se você precisa de uma empresa especialista em refrigeração e manutenção industrial, conte com a Refrimec. Há mais de 35 anos, entregamos soluções em refrigeração industrial, seguindo PMOC.

BLOG REFRIMEC

Confira nossas dicas e fique por dentro de nossas novidades.

5 dicas para um checklist de manutenção preventiva eficiente + modelo

Certamente, uma das maiores preocupações da área de manutenção em uma empresa é garantir a saúde e segurança de seus […]

LEIA MAIS

O que é PMOC e a importância do documento

Você já ouviu falar no Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC)? Ele é um documento importante, que visa garantir […]

LEIA MAIS

Tudo o que você precisa saber sobre Manutenção Preventiva para Sistemas de Refrigeração

Se você é responsável por verificar todas as instalações e ativos da empresa, deve saber que a manutenção preventiva em […]

LEIA MAIS

Case de Sucesso Refrimec: Parque Tecnológico de Sorocaba

O sistema de ar condicionado, ventilação e exaustão vêm se tornando essencial nos projetos de edifícios, pois trazem comodidade, bem-estar […]

LEIA MAIS

Porque você deve fazer a manutenção preventiva com uma empresa especialista em PMOC

Fazer a manutenção preventiva do aparelho de refrigeração é importante para você que se preocupa com a qualidade do ar […]

LEIA MAIS

Manutenção Industrial: principais KPI’s para acompanhar

Se você é responsável por gerenciar um setor, deve saber que existem indicadores de manutenção industrial que são indispensáveis para […]

LEIA MAIS

Fale Conosco

Ficou com alguma dúvida?
Então entre em contato conosco preenchendo o formulário ao ladoabaixo.

Se preferir, entre em contato pelo nosso telefone ou WhatsApp.






    SERVIÇO AUTORIZADO